Conferencia Interamericana de Educación Matemática, XV Conferencia Interamericana de Educación Matemática

Por defecto: 
Um estudo de multicorreção com professores de matemática
Rafael Filipe Novôa Vaz, Lilian Nasser

Edificio: Bloque 12
Sala: 209
Fecha: 2019-05-06 06:00  – 06:20
Última modificación: 2019-04-10

Resumen


As provas ou exames se constituem como o principal instrumento avaliativo em matemática nos diferentes níveis de ensino. Os alunos são submetidos a exames para “aferir” o conhecimento, essa aferição está associada à crença de que o conhecimento pode ser medido e às concepções positivistas que os testes são instrumentos precisos, justos e imparciais. Nossos primeiros estudos de multicorreção com licenciandos em matemática indicaram que a atribuição de notas não é tão objetiva. A mesma prova gerou notas distintas e com grande amplitude de resultados ao ser corrigida por pessoas diferentes. Na fase seguinte, a investigação foi realizada com professores, a fim de verificar se a experiência poderia de algum modo gerar uma redução na amplitude de notas. Os resultados forneceram novos indícios do grau de subjetividade existente na correção de provas de matemática e colocaram em “xeque” a crença na precisão, justiça e imparcialidade de testes supostamente objetivos.


Palabras clave


avaliação escolar; matemática; multicorreção; subjetividade