Luis Antonio Santaló

Menssagem de erro

Deprecated function: The each() function is deprecated. This message will be suppressed on further calls em menu_set_active_trail() (linha 2386 de /home/admciaemredumate/public_html/ciaem/includes/menu.inc).

Luis Antonio Santaló: Matemático, científico, educador

Nelly Vázquez de Tapia

 

Se pretendemos ter uma imagen do que Santaló representa no mundo científico, não basta uma fria enumeração de seu extenso curriculum vitæ porque corremos o risco de esquecer outros aspectos que se complementam e integram para escrever a identidade de tão importante matemático mundialmente reconhecido: Santaló como matemático, científico e investigador; Santaló como profesor e educador; Santaló como pessoa.

Luis Antonio Santaló nasceu em Gerona, Espanha, em 9 de outubro de 1911. Concluidos seus estudos de bachelerado se mudou para Madrid onde obteve o título de Licenciado em Ciências Matemática (1934). Assessorado e impulsionado por Julio Rey Pastor solicita uma bolsa para o Seminário Blaschke em Hamburgo, onde completou sua formação. Sobre a direção do professor Wilhelm Blaschke cria a Geometria Integral que lhe proporcionou fama universal. Em 1936 recibeu o título de Doutor em Ciências Exatas outorgado pela Universidade de Madrid.

Devido a guerra Civil Espanhola, Julio Rey Pastor, radicado desde muitos anos na Argentina, influiu para que Santaló se mudasse a ese país, oferecendo-lhe um puesto na cidad de Rosario, província de Santa Fé, onde conheceu sua esposa Hilda Rossi e nasceram suas três filhas.
No seu caráter de matemático e investigador desempenhou, entre muitos outros, o cargo de Professor Titular da Facultade de Ciências Exatas e Naturaiss da Universidade de Buenos Aires desde 1957, e designado logo Professor Emérito da mesma desde 1976; membro da carreira de Investigador Científico do CONICET (Conselho Nacional de Investigações Científicas e Técnicas) desde 1961 e classe superior desde 1970; membro do Diretório de CONICET (1961-1967 y 1981-1983); Investigador Emérito do CONICET (1995).

Foi diretor de doze teses para o título de Doutor em Ciências Matemática da Facultade de Ciências Exatas e Naturais da Universidade de Buenos Aires.
recebeu numerosos prêmios e distinções entre os quais merecem mencionar-se o Prêmio Príncipe de Asturias de Investigação Científica e Tecnológica (1983) e o Prêmio Interamericano de Ciências Bernardo A. Houssay (OEA, 1986).

Foi distinguido como Presidente da Academia de Ciências Exatas e Naturais; membro titular de várias Academias Argentinas e Extrangeiras; Acadêmico Honorário da Academia Nacional de Ciências de Buenos Aires (3 de setembro de 1997); Acadêmico Emérito da Academia Nacional de Educação (1o de dezembro de 1997); Doutor Honoris Causa das Universidades Argentinas Nacionais do Nordeste (1977), Missões (1982), Tucumán (1983), San Juan (1991), CAECE (1992), Buenos Aires (1992) e Morón (1995) e as espanholas Politécnica de Barcelona (1977), Autónoma de Barcelona (1986) e de Sevilla (1990).

Participou de mais de trinta congressos internacionais nos quais pronunciou conferências sobre temas de sua especialidade que, tanto por sua qualidade como pela claridade da exposição, criaram natural expectativa.

O número de trabalhos científicos publicados em revistas periódicas de distintos países supera os cento e cinquenta. A eles se agregan em torno de cem artigos de divulgação e conferências publicadas.
Suas publicações se completam com uma lista de vinte e cinco livros alguns dos quais Introduction to Integral Geometry (Hermann, París, 1953) e Integral Geometry and Geometric Probability, Enciclopedia of mathematics and its Applications (Addison Wesley, Reading Massachusetts, 1976), foram traduzidos ao russo e ao chinês. Estes livros são o produto de suas investigações na geometria integral, e na geometria estadística e na estereología, tudo se inclui na sua especialidade: a geometria.
A tomografia axial computada, indicada como meio principal de diagnóstico para 48 doenças diferentes, é uma aplicação da estereología. Desta maneira os trabalhos de investigação de Santaló trascenden os limites do campo matemático e constituem um valioso aporte para a medicina.

A qualidade de seus trabalhos lhe concedeu merecida fama internacional e o reconhecimento como pioneiro indiscutível da geometria integral. Uma rua da sua cidade natal, Gerona, leva sEu noMe: Dr. Lluis Santaló (Lluis em catalão).

Como docente y educador o doutor Luis A. Santaló é uma referencia obrigada em toda transformação educativa na  área de matemática.

Sua preocupação por melhorar a qualidade da educação matemática a nível secundário data de longos anos. É pouco frequente que um científico de sua tarinba, que alcançou tal fama, que escreveu artigos de tão alta qualidade científica, se preocupa em descer um escalão para consagrar uma parte importante de sua obra e de seu tempo parea a publicação de artigos e livros destinados ao ensino secundário, que se constituiu em permanente elemento de consulta para os docentes. Quem sabe isso se justifica pela questão de herança. Provém de uma família de educadores: seu pai e irmãs eran professoras.

Com o advento da matemática moderna a partir dos trabalhos de Bourbaku, os países introduziram as reformas pertinentes nos programs de matemática, durante a década de 60. O problema mais preocupante era a urgente necessidade da atualização e capacitação docente em temas que eram totalmente desconhecidos. Com sua clara visão do problema que se avizinhava, Santaló se antecipou e, já na década de 50, ditou cursos de atualização e conferências de divulgação que foram recebidas com a entusiasta adesão dos profesores do secundário. Expressava:

… a principal recomendação para o docente é que não tem que aborrecer o aluno; deve procurar de alguma maneira fazer com que a classe seja ativa, que o aluno tenha interesse na classe. Conhecer o aluno.

Em 1963 o Ministério de Educação da Argentina ditou uma resolução que autorizava a realizar em estabelecimentos de sua dependencia o ensaio de novos programas de matemática. Nesta experiencia que contou com o auspicio do CONICET e a colaboração de um grupo de matemáticos da Universidade de Buenos Aires que tiveram a seu cargo a redação dos programas, a atualização de Santaló alcançou, como era previsível, um papel protagonista. Pensou que o mais apropriado para a transição entre a escola primária tradicional e uma escola secundária renovada era um programa de geometria intuitiva que despertava o interesse dos alunos. A denominação de intuitiva não excluía a demostração de propriedades a condição de que não foram impostas pelo docente, mas construídas pelos alunos. Fazer uma demonstração por diferentes caminhos mostrava que a memorização, do ensino tradicional, não era o mais adequado.

Pelo critério acertado de Santaló a experiência se constituiu em êxito. Teve a enorme satisfação de participar dela e lembra-la como a experiencia mais enriquecedora de mina carreira docente.
Come la se cumpriu um dos sonhos mais ambiciosos de Claudi Alsina: as crianças eran felices nas clases de matemática!.
Na década de 80, depois do fracasso da exagerada tendência a matemática moderna, os países encararam a revisão de seus programas. Na década de noventa se produziu na Argentina a chamada transformação educativa e se volta a ter em Santaló uma referência, que frente a falta de textos adequados se decide a escrever três livros. Desta vez destinado aos alunos dos três primeiros anos da escola média: Matemática. Iniciação e a  criatividade.
Por sua constante preocupação por melhorar a qualidade do ensino criou os seguintes prêmios: Plaqueta de homenagem pelo “empenho e dedicação a Educação Matemática”, Blumenau, Brasil (1994).
Prêmio “Carlos Alberto Tapia.  arosa de Ouro”, da Fundação Tapia, pela “trajetória em benefício de uma educação de excelência”.
Foi, ademais, distinguido como Acadêmico Emérito da Academia Nacional de Educação.
Não é tarefa fácil descrever a destacável personalidade de um homem como Santaló, pese ao consenso quase unânime sobre seus rasgos essenciais desde o ponto de vista humano. Santaló é fundamentalmente reconhecido por sua sensatez.
Um homem de poucas palavras, só as necessárias e precisas para definir uma situação. Frente a uma discussão sobre algum problema complicado que requer uma tomada de decisão, mesmo todos falando, tratando de impor suas ideias, Santaló, com seu grande poder de penetração, escuta, observa, se concentra e quando o tema parece esgotado, sem falar a solução, umas poucas palavras de Santaló, precisas e corretas, resolvem a questão de forma inapelável.
É um homem tímido que nega a falar de si mesmo e de sua obra como ser humano excelente. Dada sua grande generosidade ajudou a muita gente. Todos os que o procuraram em busca de ajuda ou conselho, saíram satisfeitos. Com seu trato amável e sua grande humildade evita sempre fazer notar sua superioridade e, muito sutilmente, trata que seu eventual interlocutor não se sinta em condição de inferioridade.
Pese aos largos anos de permanência na Argentina não perdeu seu sotaque espanhol nem o característico gracejo com que matiza suas conferências. Sabe mesclar sabiamente a qualidade e a profundidade do copnteúdo com humor que converte suas exposições em algo ameno e divertido.
Quando lhe ofereceram ficar na Universidade de Princeton, considerado um dos centros de investigação em ciências básicas mais importantes e prestigiosos do mundo, apesar que era uma oferta interessante para sua carreira, ele repetia: “… eu pensei:minha família na Espanha, Chichi (sua esposa) na Argentina e nós nos Estados Unidos? Não tem sentido”. Primeiro o tema afetivo familiar. Sufreu o problema do desarraigo.

Dizia a suas filhas: Eu tive saudades, sempre que estive na Argentina, a mina familia ou a Espanha. Quando estou na Espanha não pude resistir mais de um tempinho, porque  vocês estavam na Argentina.
Por sua postura de bem, afável, gentil e generosidade, Santaló é o matemático mais reconhecido, respeitado e querido da Argentina. Por isso, no dia 1o de mayo de 1986 se realizou um ahomenagem que refletia o afeto que soube despertar: Tributo a Luis Santaló (ao professor com carinho).

[Agradeço a colaboração  da Senhora Hilda Rossi de Santaló, que proporcionou a fotografía que acompanha o artigo e a informação complementar]